domingo, julho 18, 2004

Não é a marvada que fode... são as pessoas ao redor!!!

Preciso contar o cômico trajeto do Eder rumo ao lar...Estavam rolando boatos de que ele andava se exaltando durante as últimas bebedeiras... Quando dormia não havia Cristo que o acordasse!!! Depois de alguns sábados de cena repetida, cada um em um lugar mas geralmente com as mesmas pessoas, rolou a festa da Aline. A cena se repetiu, mas dessa vez ele começou logo de tarde, no show de graça dos Velhas Virgens que não rolou (esses caras aí são uns cuzões! Me convença do contrário!). De repente, quase à 01:00 do domingo, eu encontro Alan, Lourival e Jung de carro. Vou com eles até a Aline. Quando colamos lá pra trazer o Eder, ele levantou de boa, riu das faces e vozes com que se deparou e veio até em casa de boa. Zoamos e rimos dos velhos tempos, tiramos várias da cara dele, e ele ainda usou a parede do corredor de guia até a porta, o que nos proporcionou um show (o termo "nos" inclui o personagem, próprio responsável pelas risadas). Não digo que o plano de não preocupar minha vó tenha dado certo, mas chegamos!!! Contudo não defendo o destelado... quem quiser que eu explique o porque, que pague uma breja e troque uma idéia comigo depois.