quinta-feira, dezembro 30, 2004

Retratos Reais

Percebi que consigo enganar a mim mesmo
Há tanto medo diante de um espelho
E a ignorância deles é o nosso receio
Um grito mudo esmagado no peito

Injusto é a geração sempre colher
Os frutos dos erros de seus pais
Mas impossível não compreender
Pros que virão nós deixaremos o que a mais?