quinta-feira, julho 21, 2005

Não fala nada, deixa tudo assim por mim
Eu não me importo se nós não somos bem assim
É tudo real, as minhas mentiras
E assim não faz mal, e assim não me faz mal não

Noite e dia se completam
Nosso amor e ódio eterno
Eu te imagino, eu te conserto
Eu faço a cena que eu quiser
Tiro a roupa pra você,
minha maior ficção de amor

Eu te recriei só pro meu prazer
Só pro meu prazer

Não vem agora com essas insinuações
Os seus defeitos ou de algum medo normal
Será que você não é nada que eu penso
Também se não for, não me faz mal
Não me faz mal não.

mariana