quinta-feira, outubro 27, 2005

Quem não quer dúvidas que não procure saber...

Vícios negociam a minha vida, a única que tenho e não sei pra onde ir. Mas sei que jamais houve crime sem castigo e inventaram o perdão para dopar o coração condenado.

Orgulho, hipocrisia, falsa decência, estupidez. Reflexos. Complexo, impotência, fraqueza, embriaguez.

Causa e conseqüência; princípio, meio e fim; axiomas da existência em um mundo real.

Não se atrase, não há tolerância.
Não se apresse, faça direito.
Ou deixe apenas passar na mesa do bar...
...pois ainda é meio-dia...
...e não vejo a hora do mês acabar...
...pra recomeçar...

Não há bom garoto no ser humano imprestável. CONQUISTAS!

Preciso congelar o momento em que você sorri pra mim.

Deliciemos nossas derrotas que nos mostram como vencer.
Esqueçamos as nossas vitórias. Ganhou acabou: tem que apanhar outra vez.

Pulsões de vida, vivo por vocês. O cheiro da morte traz terror, mas qual será o sabor que vai ter?

O sabor e o odor que me entorpecem me causam náuseas e se tornam um pesar.

SOCORRO! Algo pode ajudar?