quinta-feira, julho 19, 2007

E eu...

Que ainda não faço muita idéia do porque, faço, aconteço, mas só daqui a pouco!
Se perguntar de mim, estou aqui sempre estive. Dentro de mim, pouco espaço para coisas mutantes.
Se paro e me pergunto, já não quero saber...

E ai, quando nasce o sol, o que eu diria? Já é outro dia??

Momento falho para o bom português.

Lendo a poesia dos dias
Que se passam sem harmonia
Sensação de extravio
Certos movimentos causam desvios
Pomba branca da paz
Aqui já não estás
Procurando algo sempre perto
Sem alcance certo
Mundo girando
Lua Brilhando
Olhos perdidos no infinito
Sem brisar do mar
Não consigo enchergar!