quarta-feira, abril 02, 2008

Nostalgia

Senti um cheiro familiar
Cheiro de casa no interior
Cheiro do café da minha tia
Perto da represa, pisando na terra
Meu primo me acordando pra ir pescar
Minha tia chamando pra almoçar
Nostalgia em um cheiro que se passa
Num instante passado
Passado os anos, só ficaram os sentidos
Já quase nem lembro do lugar
Mas me realça os detalhes que ficam
A infância bem vivida, relembrar fatos bons
Sentir que o mundo por um instante tem aquele jeito
De criança que não vê problema nenhum
A não ser parar de brincar, de qualquer brincadeira que seja