segunda-feira, outubro 13, 2008

Você vai me destruir
Como uma faca cortando as etapas
Furando ao redor
Me indignando, me enchendo de tédio
Roubando o meu ar
Me deixa só e depois não consegue
Não me satisfaz

Sujamos rios,
Dependemos das águas
Tanto faz os meios violentos
Luxúria é ética do perverso vivo
Morto por dinheiro

Tanto pra aproveitar sem poderio
Havia tanto pra respirar...!!

Desmatam tudo e reclamam do tempo
que ironia !!